Pequenos relatos de tristeza – Sobre a construção da Cidade da Copa, em Pernambuco.

Relatos sobre amigos e vizinhos que passam mal do coração ou entram em depressão ao não agüentar encarar a possibilidade de, com os poucos recursos de indenizações, se verem obrigados a deixar suas atuais casas.

Trata-se tristeza daqueles que têm que abandonar o seu lugar, onde construíram suas pequenas casas, fizeram suas vidas, onde trabalham e os filhos estudam, para ceder lugar às obras de infraestrutura da Copa do Mundo 2014.

A depressão sentida por essas pessoas é o ponto comum dos depoimentos colhidos por Andréia Luna, em seu vídeo Gol Contra

.

Falta de informação, promessas vazias, indenizações precárias são as principais reclamações dos personagens ouvidos por Andréa, à frente do Copa Favela 2014, organização em Pernambuco para articulação de apoio e denúncia às pessoas que estão sendo afetadas pela realização da Copa do Mundo.

“Humilhação”, diz seu Genoíno, no vídeo. “Esgoto que escoa na cara da cidade”, é o que denuncia Valério, também personagem.

O chamado “Ramal da Copa”, um acesso rodoviário de 6,3 km de extensão, vai  cruzar as cidade de Camaragibe e São Lourenço da Mata, para alcançar a BR-408, que está sendo duplicada. Com essa ligação viária, essas cidades se consolidam como parte estendida da malha urbana de Recife, colocando em risco o que ainda resta de vida rural na região, fazendo deste um complexo que está sendo chamado de Cidade da Copa, também uma “nova centralidade” alternativa à cidade do Recife.

Itaipava Arena Pernambuco é o estádio de futebol que está sendo construído em São Lourenço da Mata, cidade dos arredores do Recife, para abrigar os cinco jogos  da Copa do Mundo no estado de Pernambuco. A arena tem capacidade para 46.000 pessoas e o custo estimado de investimentos é de R$ 532 milhões. Itaipava, vale dizer, é nome de uma cerveja brasileira, patrocinadora da Arena.

Segundo a urbanista Raquel Rolnik, em seu relatório para a ONU intitulado Copa 2014, Olimpíadas 2016 e Mega projetos, Remoções em Curso no Brasil, a principal queixa de moradores que estão sendo removidos de suas residências, de redes de direitos humanos e fóruns de reforma urbana, se dá com relação à falta de transparência e de espaços de participação social e diálogo sobre o processo de preparação da cidade para a Copa do Mundo de 2014.

Há ainda a ausência de debate sobre o modelo de financiamento e gestão Arena da Copa, que está sendo construída via Parceria Público Privada pela Odebrecht, que terá a concessão do equipamento por 33 anos.

De fato, segundo o vídeo Gol Contra, documentário realizado por meio de apoio do Fundo Socioambiental CASA, até hoje, a menos de um ano da realização dos jogos da Copa, ainda não se tem divulgado oficialmente o numero de remoções já ocorridas ou que vão acontecer para implementação da infraestrutura da Copa do Mundo 2014.

O descaso com a população que vive nas regiões que margeiam a arena é o principal tema desse documento visual,  com depoimentos daqueles que, por conta da Copa do Mundo, pouco ou nada sabem sobre o futuro de suas vidas.

Anúncios

Diafragma do Mangue, ensaio fotográfico

O Projeto Diafragma do Mangue, realizado pela Ação Comunitária Caranguejo Uçá, percorreu seis comunidades pesqueiras do Recife: Brasília Teimosa, Ilha de Deus, Bode e Beira Rio/Coque/Ilha do Zecas.  Todo percurso foi feito de barco, com a intenção de revelar, em um registro fotográfico, os impactos socioambientais que de alguma forma se  relacionam com a implantação da infraestrutura da Copa do Mundo 2014.  Ao final desse levantamento de imagens, ficou clara a ausência de políticas públicas essenciais à vida, apesar dos esforços e investimentos públicos para realização desse megaevento em Pernambuco.

 

 

Copa Pantanal

Documentário realizado em Cuiabá, uma das cidades-sedes dos jogos da Copa do Mundo de 2014.

Em Cuiabá, a construção da Avenida Parque do Barbado já se arrasta por mais de 20 anos. Porém, com a chegada da Copa do Pantanal, o projeto ganhou novo fôlego para ser implementado. Apesar da proximidade dos jogos, ninguém sabe ainda qual será o legado da Avenida e muito menos da Copa do Pantanal, diante de notícias pouco claras sobre remoções de moradores por onde a Avenida passará, assim como suas compensações ambientais. O vídeo é uma realização do Instituto Cidade Amiga e Espaço Vitória.

Fragmentos de uma única História

Em agosto de 2013, representantes de comunidades que têm suas vidas modificadas por conta da realização da Copa 2014 no Brasil se reuniram em São Paulo.

Como transformar fatos em narrativas fotográficas, visuais, em texto ou vídeos documentários? Como gerar arquivos que possam ser compartilhados, com registros importantes de fragmentos isolados de uma única história?

Seguindo essas perguntas,  durante o encontro, ouvimos jornalistas, cineastas, fotógrafos quadrinistas, ilustradores. Pessoas que têm em seu cotidiano o trabalho de produzir narrativas. Um time de peso que dividiu conosco suas experiências em contar histórias.

Este vídeo, produzido pelo Fundo Socioambiental CASA, é um pequeno registro deste encontro.

A partir dele, cada comunidade voltou para casa com a incumbência de devolver uma narrativa sobre os impactos sociais e ambientais causados pela realização da Copa do Mundo em 2014 no Brasil.

Este blog mostrará, ao longo do ano, essas histórias.

Video with english subtitles:

Para pensar um país

Este blog se inicia em 2014, ano em que o Brasil sedia a Copa do Mundo.

Em razão dos megaeventos, que tipo de transformações definitivas estamos vendo surgir em nossas cidades e também em comunidades praieiras e rurais?

Como a implementação da infraestrutura da Copa tem modificado vidas? O que essas vidas nos contam? Onde, exatamente, elas se situam na história política e social de nosso País?

O Fundo Socioambiental Casa (Fundo CASA), em parceira com a ONG holandesa Both ENDS, está buscando ouvir esses testemunhos.

Faz isso ao apoiar organizações de todo Brasil, por meio do projeto A Copa do Mundo em Meu Lugar.

Em troca, essas comunidades devem devolver suas narrativas sobre um Brasil que se modifica em passos largos, a despeito de sua gente, seus ambientes naturais, sua cultura, seu próprio povo.

Esse blog reúne essas histórias que, pouco a pouco, estão sendo consolidadas pelos grupos apoiados e que portanto irão ocupar este espaço.

Um lugar virtual que será, também, um arquivo de memórias que podem ser conhecidas a qualquer momento.

Um ponto de partida e de chegada. Sobre este momento específico da história do Brasil e que não queremos passar sem que deixemos a nossa versão da história.